DestaquesNotícias

Facebook adota novas regras para falar sobre religião

Um novo livro de regras está entrando em vigor no Facebook para administrar a forma como os trabalhadores da empresa podem discutir religião e política.

Os detalhes estão contidos em um memorando vazado do diretor de tecnologia da plataforma de mídia social, Mike Schroepfer.

As novas regras aparentemente proíbem os funcionários de tentar mudar as crenças religiosas ou políticas de outros trabalhadores, usar linguagem de assédio ou intimidar os outros.

Schroepfer teria dito no memorando interno, que “um conjunto de regras básicas para uma comunicação aberta e respeitosa no trabalho e um modelo central de moderação” haviam sido desenvolvidos pela empresa.

As regras regulam amplamente como o pessoal da empresa pode usar o Workplace, o aplicativo do Facebook para os funcionários se conectarem, colaborar em projetos e manter-se atualizado sobre os acontecimentos da empresa.

“Estamos mantendo a simplicidade com três diretrizes principais: não insulte, intimide ou hostilize os outros”, afirmou.

‘Não tente mudar a política ou a religião de alguém. Não quebre nossas regras sobre assediar a fala e a expressão’.

O porta-voz do Facebook, Anthony Harrison, disse em um comunicado que as regras não pretendem sufocar a “abertura” ou a criatividade dentro da empresa, mas sim garantir que a comunicação interna seja “respeitosa”.

As postagens informadas serão analisadas por um moderador treinado, acrescentou Schroepfer no memorando, embora ele não tenha divulgado detalhes de quais ações seriam tomadas se um post fosse considerado desrespeitoso.

“Essas diretrizes se aplicam a todas as comunicações de trabalho, incluindo local de trabalho, e-mail, bate-papo, tarefas, cartazes, quadros brancos, quadros-negros e cara a cara”, escreveu Schroepfer.

‘Como o local de trabalho é onde a maioria dessas discussões acontece, estamos investindo recursos de engenharia lá’.

“Estamos facilitando o relato de postagens e comentários, e esses relatórios serão encaminhados diretamente para um moderador treinado que moderará conforme necessário. Também estamos desenvolvendo mais ferramentas para ajudar de forma proativa.

A cultura do local de trabalho do Facebook ficou sob os holofotes no ano passado, quando um de seus ex-engenheiros, Brian Amerige, iniciou um grupo interno de mensagens chamado FB’ers for Political Diversity.

Amerige, um conservador que mais tarde deixou a empresa, reclamou de uma “monocultura política que é intolerante a diferentes visões”.

Segundo o Independent, mais de cem funcionários se juntaram ao grupo.

Fonte: The Christian Today

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios