DestaquesNotícias

CDL registra redução no faturamento e aumento da inadimplência do comércio local

Há aproximadamente duas semanas que o comércio retomou suas atividades em Caçapava do Sul, empresários já sentem os impactos da quarentena. Seguindo as orientações do decreto municipal e estadual, o comércio de Caçapava do Sul permaneceu fechado por cerca de 30 dias, o que trouxe reflexos econômicos. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caçapava do Sul levantou dados a respeito do faturamento após a retomada das atividades econômicas.

De acordo com o presidente da CDL, Odacir Mariani, foi feito um levantamento junto aos associados da entidade que relataram reduções de 50% no faturamento, havendo casos de queda de até 70%. Os setores que mais sentem os impactos do distanciamento social são aqueles que comercializam produtos e serviços não essenciais, como: móveis, presentes, vestuário e acessórios. Já aqueles que vendem produtos que são considerados essenciais, como supermercados e farmácias, registraram uma redução no número de clientes e um aumento do valor do ticket médio, ou seja, menor número de vendas, com maior valor.

Mariani destaca ainda que houve uma expressiva redução do número de clientes. “Esta redução já era esperada pelo comércio em geral, pois além das campanhas para as pessoas ficarem em casa, há uma incerteza na manutenção da renda dos consumidores”.

Os empresários caçapavanos também registraram um aumento na inadimplência, especialmente no mês de abril, devido ao fechamento das lojas durante a primeira quinzena deste mês. “Com o retorno das atividades muitas pessoas procuraram as lojas para efetuar os pagamentos, mas ressalto que esta incerteza nas rendas familiares tem feito com que as pessoas priorizem os produtos e serviços essenciais”, completou Mariani. As demissões também são um reflexo do momento. Entre as empresas associadas da CDL houve desligamento de colaboradores, porém, estes dados não são informados de maneira oficial a entidade.

Com a proximidade do Dia das Mães, a CDL ressalta que a data é uma que resulta em grandes volumes de vendas, ficando atrás apenas do Natal. “Para este ano, espera-se um volume de vendas menor do que o registrado em anos anteriores. Mesmo assim, a data movimenta o comércio e é importante que as pessoas priorizem os presentes valorizando o mercado local”.

Por Carol Petrin – MTE 17.708/RS

Assessoria de Imprensa CDL Caçapava do Sul

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios