ColunasDestaques

Não Desista

Por Linda Sanhudo

E se a gente soubesse o que passa no pensamento de uma pessoa tanta coisa poderia ser evitada.
Se a maneira ou o comportamento pudessem definir o que está no íntimo da pessoa. Digo isso por que muita coisa poderia ser diferente ou até as pessoas agiriam de outro modo para tentar resgatar a alegria que foi perdida, o brilho no olhar que agora parece sempre estar distante.

Perguntas ficam sem respostas. Sonhos são interrompidos, famílias perdem e não sabem o motivo. E nada do que falem irá mudar o que estão passando, e até não há quase o que ser dito. E os anos irão passar e as perguntas continuarão sem respostas, e haverá quem ache motivos, ou quem julgue a família, os filhos, o cônjuge. Mas só quem passa sabe a intensidade da dor, sente o vazio que ficou e talvez se culpe por que não se deu conta do que estava acontecendo. Mas essa é uma dor que a ferida apenas o tempo para ajudar a cicatrizar.

E quando a saudade apertar, a pergunta na hora sempre sem resposta. Por que fez isso? Por que não falou o que estava acontecendo? E isso sempre virá no pensamento de quem já perdeu alguém que amava muito e que do nada recebeu um dia a triste notícia que a pessoa se foi, e ainda talvez o pensamento seja egoísta ” ela devia ter pensado em mim”. Acho que é a pior dor, pois nada que se fizer trará a pessoa de volta.

Então o que resta é a revolta que nos permitimos por vezes sentir, ao perceber a falta que a pessoa fará e naquela hora surge um turbilhão de coisas, perguntas e tudo o que poderiam fazer juntos, viver juntos e tudo parece desabar nessa hora.

Ninguém sabe o que leva uma pessoa a tal atitude. Outra coisa que não sabemos é se por trás do sorriso não existe uma negra nuvem de tristezas, incertezas, dúvidas ou decepções que atormentam aquela pessoa.

Realmente não se pode descrever ou sequer imaginar , pois fica o sentimento de não ter percebido o que acontecia. Ao olhar as fotos, ou quando recordar momentos sempre a pergunta ou duvida irá surgir. Então se perceber alguma pessoa próxima de você se isolar, ou deixando de fazer o que costuma fazer, ou com alguma atitude estranha ou até mesmo parecendo fugir de tudo e de todos desconfie.
Enquanto dá tempo de fazer algo, que se faça se for um abraço não negue, se for um sorriso que seja sincero, se um conselho que seja” encare a vida” , se lhe faltar amigos diga ” você não está só”. E ainda diga mais se não quiser se abrir comigo existem psicólogos, se quer um conselho existem Pastores, e se quiser recomeçar e tentar de novo existe Deus, e Ele sempre estará pronto a te dar uma nova chance.

Mas por favor não desista da vida, tente outra vez, e errou uma vez existe o perdão. Ela pensava depois que tudo aconteceu” se eu tivesse tido pelo menos 5 minutos tentaria ter feito ela mudar de ideia”. Realmente nunca se sabe quando será o último minuto. Desabafo de uma filha que perdeu sua mãe quando tinha 15 anos de idade. Das páginas da Vida.

Comentários

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios