DestaquesNotícias

Reuniões buscam alternativas para o não fechamento da Estação Rodoviária de Caçapava

por Lorenzo Stefani Santos

Na manhã desta terça-feira, dia 05, o empresário responsável pela concessão pública da Estação Rodoviária de Caçapava do Sul, esteve na Câmara de Vereadores para uma reunião com os parlamentares e explicar a real situação da Rodoviária, que passa por graves problemas financeiros devido a crise econômica ocasionada pelo Coronavírus.

Segundo o empresário, antes da Pandemia a Rodoviária não tinha lucro, mas estava empatando, ou seja, pagava todas as despesas e funcionários, mas o lucro oscilava de acordo com o mês. Além disso, antes da crise, a Estação recebia 34 ônibus por dia, mas atualmente estacionam na Rodoviária apenas 10 veículos.

” Nós tínhamos três ônibus diários para Porto Alegre, mas atualmente não tem nenhum, ou seja, se a pessoa quiser ir para Porto Alegre precisa pegar o ônibus lá no trevo da BR 153. As linhas para o interior terminaram praticamente todas e as outras linhas para cidades vizinhas estão reduzidas. Não temos mais como manter a Rodoviária neste local, pagando aluguel e com linhas reduzidas, mas para isso vamos colaborar no que for necessário para encontrar uma solução”, disse o empresário.

Os responsáveis pela concessão já participaram de uma reunião com o Prefeito, no qual explicaram a situação e estão tentando achar uma solução.

O empresário disse que uma alternativa está sendo tratada, que é a mudança da Rodoviária para ao lado do Estádio Municipal, onde a Prefeitura cederia um espaço para a empresa construir um guichê de venda de passagem, pequeno para não atrapalhar a questão esportiva e os poucos ônibus que estão chegando na Rodoviária encostariam na rua, na avenida Presidente Kenndy. A empresa construiria um abrigo na calçada para os dias de chuva e os passageiros embarcariam da própria calçada.

Essa alternativa está sendo avaliada pelos vereadores, porque segundo eles não é o ideal, mas é o que temos para o momento. ” Essa decisão não é a melhor, mas provisoriamente é o que temos, porque com essa mudança Caçapava não terá mais uma Estação Rodoviária, e sim um ponto de ônibus, mas ficar sem isso é o fim do mundo. Outra coisa que é inadmissível é não termos uma linha para a Capital do Estado, onde é necessário viajar 13 km para pegar o ônibus. Mas essa decisão é necessário ter a concordância do Prefeito em ceder este espaço no Estádio”, disse o Presidente Mariano Teixeira.

O empresário informou que já enviou o ofício ao Prefeito para buscar esta alternativa e que aguarda agora uma definição. Mas foi categórico em dizer que é necessário uma solução senão a Rodoviária será fechada.

” Sabemos que o ideal e a construção de uma nova Rodoviária retirada do centro da cidade, mas se não é possível no momento vamos ter que encontrar uma solução, porque ficar sem a entrada de ônibus na cidade é fim do mundo, já não basta o possível término do transporte coletivo na cidade, agora a Rodoviária, temos que lutar e ajudar neste processo”, disse o Vereador Ricardo Rosso.

O empresário vai informar os vereadores das tratativas junto a Prefeitura e espera uma definição o quanto antes para evitar o fechamento da Rodoviária. A concessão é feita pelo DAER por 25 anos e ainda restam 21 anos para a exploração do atual contrato.

O responsável pela atual concessão é o empresário, Antonio Cesar dos Santos, e na reunião estava representado por Samuel dos Santos.

Participaram da reunião além do Presidente Mariano Teixeira, os vereadores Boca Torres, Zilmar Araújo (Mano), Caio Casanova, Alex Vargas, Ricardo Rosso e Silvio Tondo, além do Assessor Jurídico, Julio Coradini.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios